Fotos da Noite VooDoo com a banda VITÓRIA RÉGIA

Tivemos outra Noite VooDoo histórica no último dia 18, no Opinião. A banda VITÓRIA RÉGIA, base de Tim Maia desde meados dos anos 70 até 98, com sua morte, apresentou um set repleto dos grandes sucessos do síndico e empolgou o público. Confere as fotos da Isadora Lescano e do Rafael Cony no álbum do nosso Flickr.

Compondo uma verdadeira big band, os músicos foram se substituindo ao longo dos anos, e nem todos eram integrantes do grupo original da época de Tim. Mas a mistura ideal da pegada do soul à ginga da música brasileira era aquela velha conhecida das últimas décadas, emocionando todos ali presentes.

Encorpando os ingredientes da noite, Gê Powers formou a discotecagem com Oster, nas comemorações dos seus 40 anos de black music. Doses fortes de emoção e honra pra VooDoo na mesma noite.

 

E é daquele jeito, agradecemos a sintonia, a parceria incondicional dos que acompanham as produções da VooDoo. Ficamos extremamente felizes com aquela alegria radiante, demonstrada nos sorrisos e nas conversas. E assim, com a ajuda e a colaboração de todos, seguimos o barco, pois tem muito mais pela frente.

O ano ainda não acabou. Tem o último ritual de 2011, dia 11/12.

E uma noite de Natal realmente especial vem por aí. Damos a dica: fiquem em Porto Alegre! Pra todos que foram bons meninos esse ano… vai ser o momento de ir à desforra numa noite verdadeiramente quente e safada.

Aguardemmm!

 

Anúncios

“Alô, Vitória Régia!”

Foi em 1976, após regressar do Universo em Desencanto desiludido, que Tim Maia rebatizou a famosa Seroma, sua banda base havia anos. Foi por sugestão de Paulinho Braga, seu baterista, grande admirador da banda 103rd Street, o nome Vitória Régia. Era a rua da sede dos ensaios e encontros. O curioso é saber que o nome Seroma – usado para a banda e para a sede – surgira de uma abreviação do seu nome de batismo, Sebastião Rodrigues Maia. E mais ainda perceber que Seroma invertido vira “Amores”… Enfim, folclore é o que não falta na história de Tim Maia.

Era um momento de mudanças profundas. De retornos, também. Tim, que havia largado todos os vícios em sua “época Racional”, e pregado a favor desses dogmas, irritou-se, desencantado (com o perdão do trocadilho) com o que aprendera na seita, e mandou tudo às favas. Acusou seu então mestre Manoel Jacintho de ser ladrão, pilantra e tarado, voltou a beber, fumar seus “bauretes”, comer carne sangrenta, queimou suas roupas brancas… Entregava-se novamente aos vícios e à vida profana. Pra sua felicidade, diga-se; e também pra alegria dos integrantes de sua banda (à época chamada até de Seroma Racional, tal a neurose de Tim), cheios daquela caretice toda por tanto tempo.

O momento era crítico, a bem da verdade. Um recomeço, sem dinheiro, sem discos, sem shows… Uma nova vida. Mas oportunidades foram surgindo, as composições e os discos também. Nessa nova fase, da Banda Vitória Régia, novos músicos aderiram à banda, outros passaram a frequentar o círculo, e o grupo foi se encorpando. O conjunto tomou ares de orquestra, contando com dois baixistas, três guitarristas, backing vocals, mais sopros… E assim Tim podia se exercitar na arte da provocação criativa, criando uma competição sadia no grupo. Debochava ao dizer, durante um show, que um baixista ou guitarrista estava tocando melhor que outro. Criticava ironicamente os negros ao dizer que “Tocando assim tu nunca vai comer uma loura”. Nesse seu método, e com sua conhecida exigência para com os músicos que o acompanhavam, a banda foi crescendo em excelência. Parava ensaios e passava a orquestrá-lo, pedindo acordes, solfejos, reclamando, pedindo de novo… Sua persistência pela qualidade de quem o acompanhava era notória, além de sua ironia. Tanto que algumas frases tornaram-se clássicos, como a “mais grave, mais agudo, mais eco, mais retorno, mais tudo!”, esta direcionada aos técnicos de som, além de inúmeras pérolas e declarações polêmicas em entrevistas.

Dessa formação, desse modelo de maestria no comando do conjunto, surgiram clássicos da música brasileira como “Sossego” (Disco Club, 1978); outras não tão populares, porém portadoras de grooves e melodias impressionantes, como “Márcio Leonardo e Telmo” (1976). Essa música, por exemplo, traz mais uma história inusitada: ela surgiu de uma visita de seus filhos Márcio Leonardo (seu enteado) e Telmo à Seroma. Uma das tantas compostas nos ensaios, com a banda. O engraçado é que Telmo era assim chamado apesar de ter sido batizado Carmelo, numa crise de dúvidas de Tim no momento do registro, ainda durante o período Racional.

Após muitas influências do soul, a onda disco do final dos anos 70 também foi incorporada à musicalidade do grupo. Tim não a renegava, e até defendia. Nessa pegada, com batida vibrante e extremamente dançante, surgiu um dos discos de maior sucesso, o Disco Club, de 1978.

 

Bom, paremos por aqui, pois histórias (musicais ou não) de Tim e sua banda são praticamente infinitas. Foram 22 anos dali em diante, colecionando momentos célebres, clássicos, lendas, também problemas, crises, excessos, processos… até a triste noite de 15 de março de 1998, quando Tim calou.


Hoje a Vitória Régia está em Porto Alegre pra Noite VooDoo no Opinião, e é imperativo participarmos de mais este capítulo. Pra VooDoo, pra Capital, e também pra banda que acompanhou Tim Maia por 22 anos, levando consigo essa história. Lendas vivas de grandes períodos do “síndico” estarão ali, contando e cantando um pouquinho disso tudo pra gente!

 

Acessa o site da banda: http://www.bandavitoriaregia.com.br/.

Aproveitando, fica aqui uma dica valiosa: “Leia… o livro… ‘Vale Tudo: o som e a fúria de Tim Maia’, de Nelson Motta. And you gonna know the truth!” 😉

Ave Tim Maia! Sua Vitória continua Régia!

 

[18/11, sexta] Noite VooDoo com a banda VITÓRIA RÉGIA

Como apresentar a banda que segurou a base de balanços clássicos como O Descobridor dos Sete Mares, Sossego e Primavera?

Como apresentar uma banda que acompanhou o grande Síndico Sebastião Maia por cerca de 22 anos?

O que falar destes músicos depois que todas as histórias e lendas da música popular brasileira contam do quanto mestre Tim era exigente e impiedoso com quem o acompanhava em gravações e ao vivo?

A próxima Noite VooDoo no Opinião vai ser muito mais do que histórica, muito mais do que especial: vai ser antológica!!

Com uma alegria que não se pode medir, anunciamos a Banda Vitória Régia: big band de feeling e swing singular que marcou a MPB tanto quanto seu líder, e que vem a Porto Alegre para mostrar a excelência máxima na mistura de soul music e ritmos brasileiros, e também para dizer que o show não parou naquele 15 de março de 1998, quando muitos corações pararam por um breve instante.

A Vitória continua Régia e Tim continua Rei!

O groove continua o caminho, o sorriso e a alegria a mais bela forma de comunicação! Selando esta bela noite, participações surpreendentes e a discotecagem de nosso mestre e professor Gê Powers, um dos principais precursores da cena de música black no sul, com 40 anos de black music recém comemorados. Juliano Oster, residente, segue fazendo as honras da casa na chave do som!!

Venham conosco para mais uma noite de som e swing!!

 

SERVIÇO

Noite VooDoo com a banda VITÓRIA RÉGIA

Discotecagem
Oster e o convidado especial Gê Powers, comemorando 40 anos de black music

Data
18/11, sexta-feira

Horário
23h

Local
Opinião, Rua José do Patrocínio, 834 – Cidade Baixa

Ingressos
1º lote: $30
2º lote: $35
na hora: $40

Pontos de venda
Lancheria do Parque (Osvaldo Aranha, 1086 – Bom Fim)
DonutsShop (Lopo Gonçalves, 108 – Cidade Baixa)
Lojas Trópico (Shoppings Iguatemi, Praia de Belas, Total, Moinhos, BarraShoppingSul, Bourbon Ipiranga, Canoas Shopping e Bourbon São Leopoldo)


Apoios
BD Divulgação
Catraca Filmes
DonutsShop
Núcleo Urbanóide
PressXpress
Cozinha de Afrodite
Tesch Transportes
W Station

Promoção
IpanemaFM

Realização
VooDoo

 

A arte é do Felipe Guimarães.

 

Fotos da Noite VooDoo com o 1º FELA DAY RS

Foi numa Noite VooDoo de som impecável, público e músicos de rostos pintados e almas iluminadas que o Opinião abrigou o 1º FELA DAY RS. Culminando com INEBRIANTE apresentação da ABAYOMY AFROBEAT ORQUESTRA, tivemos outra noite histórica na Capital.

Show empolgante, inquietante, hipnótico. A banda executou sons próprios, além do afrobeat do “Black President”. Em Zombie, clássico absoluto, chamaram a participação especial do irmão Tonho Crocco, que encarnou Fela e destruiu. Coroados com uma discotecagem poderosa de Oster & Dr. Caiaffo antes e depois, reeditando a formação original da família VooDoo, tivemos muito afrobeat e muita black music numa homenagem mui digna em Porto Alegre. Confere as belas fotos e a onda que tomou todos nas fotos do Peter Krause no álbum do nosso Flickr.

Um grande toque foram as pinturas da queridíssima Bianca Duarte, dando o tom artístico no visual da plateia, também. Todo mundo queria, nem todos conseguiram. Muitas rainhas se fizeram presentes. A alegria foi dobrada. E a beleza, ampliada. 😉

Agora é se segurar que o Bonde já vai partir. Te antecipa e compra ingresso nos pontos de venda (Lancheria do Parque; almoço do Ocidente; Donuts Shop – Lopo, 108) pra próxima Festa VooDoo no Ocidente, dia 01/11, terça, na véspera de feriado.

 

 

Casa lotada com certeza!

Só não vai quem já morreu.

Tóin.

 

[21/10, sexta] 1º FELA DAY RS na Noite VooDoo com show da ABAYOMY AFROBEAT ORQUESTRA

O mês de outubro é marcado, no seu dia 15, pelo nascimento do criador do afrobeat. Em 1938, o músico e ativista Fela Kuti vinha ao mundo predestinado a fazer história através de sua obra artística e política. Depois de seu falecimento, em 02 de agosto de 1997, internacionalmente celebra-se sua memória e a atualidade de seu legado em eventos conhecidos como Fela Day.

A VooDoo, neste ano de 2011, com o intuito de seguir difundindo o tão pouco conhecido ritmo afrobeat no sul do país, bem como de seguir difundindo os princípios libertários pregados e vividos por Fela, tem o prazer de organizar o primeiro evento do tipo em Porto Alegre.

Para capitanear esta noite de africanidades, o palco do Opinião recebe – pela primeira vez em Porto Alegre – a Abayomy Afrobeat Orquestra, a primeira banda de afrobeat formada em nosso país, diretamente do Rio de Janeiro. A Abayomy foi criada para fazer o FELA DAY RJ, reúne 13 músicos do cenário nacional e apresenta um repertório onde clássicos do afrobeat misturam-se a composições próprias e onde as raízes da música africana misturam-se às suas derivações latinas nos ramos originalmente brasileiros.

Abayomy – que, em yorubá, significa encontro feliz –, Fela e toda a nova linhagem do afrobeat encontram Tins e Bens e tais. Com pouco mais de um ano de existência, já pisou em palcos respeitados do sudeste e prepara um primeiro disco com composições autorais.

Nos toca-discos, o convidado da vez é um antigo frequentador da casa: Dr. Caiaffo – um dos membros originais da equipe VooDoo, atualmente residente dos projetos Futuráfrica (Santos/SP) e Caixa Preta (São Paulo/SP) – volta a Porto Alegre para dividir a noite com o residente Oster. Pesquisador musical e colecionador de discos de vinil, editor do portal Feijão com Farofa e locutor do programa homônimo na minima.fm, ele promete voltar à VooDoo com a mala cheia de novidades e raridades do afrobeat em vinil. E também com toda aquela velha sede de tocar para a pista VooDoo até todo mundo perder as estribeiras.

Para completar o astral da festa, ainda teremos pinturas afro a cargo da maquiadora Bianca Duarte: residente em Porto Alegre, ela trabalha para editoriais e marcas de moda, já participou de algumas edições do Fashion Rio e SPFW, assim como em projetos de arte como a Exposição “Telas Vivas” do Grafiteiro Fernando “True”, ministra aulas de maquiagem e automaquiagem, e, desta vez, presta contribuição inestimável à africanização da pista VooDoo.

Africanize-se!! Venha conosco!!

 

SERVIÇO

1º FELA DAY RS
Noite VooDoo com show da ABAYOMY AFROBEAT ORQUESTRA (RJ)

Discotecagem
Oster & Dr. Caiaffo

Data
21/10, sexta-feira

Horário
23h

Local
Opinião, Rua José do Patrocínio, 834 – Cidade Baixa

Ingressos
1º lote: $25
2º lote: $30
na hora: $35

Pontos de venda
Lancheria do Parque (Osvaldo Aranha, 1086 – Bom Fim)
DonutsShop (Lopo Gonçalves, 108 – Cidade Baixa)
Complex (Protásio Alves, 3839 – antiga rótula, esq. Rua Gutemberg)
Lojas Trópico (Shoppings Iguatemi, Praia de Belas, Total, Moinhos, BarraShoppingSul, Bourbon Ipiranga, Canoas Shopping e Bourbon São Leopoldo)


Apoios
BD Divulgação
Catraca Filmes
DonutsShop
Núcleo Urbanóide
PressXpress
Cozinha de Afrodite
Tesch Transportes

Promoção
IpanemaFM

Realização
VooDoo

 

FUNK COMO LE GUSTA fazendo VooDoo no Opinião

E que linda noite tivemos nesta última quinta-feira, na Cidade Baixa!

Na segunda edição da Noite VooDoo no Bar Opinião, desta feita com show do FUNK COMO LE GUSTA, um grande público celebrou uma verdadeira missa de DESCARREGO! Mas no sentido inverso: a bonecada se reuniu pra receber os demônios do groove numa descarga ANIMALESCA. Esse é o caminho do bem, sim, o caminho da cura: “A Cura pelo Som” – seu mais recente disco, resultado dos últimos cinco anos de trabalho – é o que a estupenda banda paulista veio nos apresentar. Comprova pelas belas fotos do Peter Krause no álbum do nosso Flickr.

Pela manhã, RECOLHEMOS toda a MANADA e suas toneladas de funk no aeroporto (brincamos que eles estariam na CARGA, chegando pela esteira), com as sempre eficientes vans da Tesch Transportes. Desde então, até a passagem de som, culminando num show impecável, a simpatia e o interesse explícito por parte de todos (músicos e produção) era notório. Tesão é a palavra que levam de sobra em suas apresentações. E levaram de volta, em retribuição, os sorrisos abertos e a emoção incontida de todo o público, feliz com o espetáculo.

Após o aquece comandado por Oster e Jaison, a banda habitou o palco e despejou funk como a gente gosta! Uma descarga de várias toneladas de groove acumulada desde o século passado, sem perdas! O resultado foi um show incrível de duas horas, passeando pelos seus 13 anos de história, desde os reverenciados clássicos Funk de Bamba, 16 Toneladas e SOS, até excelentes sons do novo trabalho, como La Vida Irá e a eletrizante Agente 69, que encerrou o show. O bis começou com a já tradicional mas sempre surpreendente descida à pista, tocando no meio do público, numa interação inigualável. A catarse provocada e a alegria gerada por aquele momento elevam o grupo a um patamar diferenciado. A FURIOSA música Nervosa e Zambação encerraram o transe, deixando a atmosfera ideal pra VooDoo prosseguir até que o último vivente ali presente entregasse seu corpo definitivamente ao DEMO ou à busca por um simples e recompensador descanso.

Em mais uma noite histórica pra Porto Alegre, em mais um show memorável na província, recebemos a receita da “Cura pelo Som”. Uma banda essencialmente COLETIVA, com presença de palco absurda de seus músicos talentosos e polivalentes, que ESCULPEM música e se divertem enquanto divertem o público de forma democrática. Seus figurinos uniformizados e a descida ao meio da pista provam que não desejam se colocar acima de ninguém, nem dentro do grupo, nem perante a massa. Seu objetivo é difundir o bem, é a música. E assim o FUNK COMO LE GUSTA fez VooDoo no Opinião.

Não foi noite de Ritual. Mas uma MISSA especial. Um encontro de fiéis em busca da cura coletiva. E foi o que tivemos. Em dose única, cavalar, ou doses homeopáticas, igualmente pesadas… não importa! A porrada foi dada; o efeito, imediato. E prolongado! “O que foi aquilo, meu Deus?” foi uma das frases proferidas após a noite de quinta; com o Santo nome em vão, mas por razões que Ele há de entender… Tudo em prol da Santa Cura!

A gente não vive sem música. Música da boua! É a nossa droga. É o nosso remédio! E a receita daquela equipe de roupa branca é prescrita também por nós, da VooDoo!

Muito obrigado, doutores do FUNK COMO LE GUSTA! Bem vindos à família VooDoo, e até a próxima!

 

[01/09, quinta] Noite VooDoo com show do FUNK COMO LE GUSTA no Opinião


Agora o bagulho ficou sério, embora seriedade, neste contexto, não indique – nem de longe – a falta da diversão, do riso solto e da dança franca que já tanto nos identifica e organiza enquanto comunidade.

Eis: depois da primeira edição do projeto Noite VooDoo, quando recebemos Sua Majestade Gerson King Combo acompanhado da Funkalister, nossa cavalaria local, nobres convites se confirmaram e nos fazem retornar ao histórico e estratégico palco do Opinião não só mais uma vez, mas mensalmente e até o final do ano. E pra não deixar a peteca cair, a equipe VooDoo preparou logo uma segunda edição de luxo: novamente em Porto Alegre e lançando oficialmente seu terceiro álbum “A Cura pelo Som”, quem vai (des)organizar o coreto é a banda Funk Como Le Gusta.

Formada em 1990 em São Paulo, com dois discos já gravados e uma carreira bastante sólida, a banda promove uma das mais competentes misturas de soul, funk e ritmos brasileiros já vistas por estas plagas, já se tornou uma das principais referências no cenário contemporâneo da música negra brasileira e já compôs e interpretou faixas que foram imediatamente alçadas a clássicos do nosso repertório black. Músicas como “Meu guarda-chuva” e “16 toneladas”, assim como a releitura do clássico “Olhos coloridos”, bueno, todo mundo já sabe o que significam e como repercutem em nossos corpos: é samba quente, muito legal, super pra frente e genial!!!

Cole junto neste grande barato da pesada, que a próxima VooDoo vai ter trocentas toneladas!

Antes e depois, o residente J. Oster recebe o convidado especial Jaison, mais conhecido como Japonêgo, porque, em dia de ritual, a gente espanta o azar e a pista também é nossa!!!

Venha com sapatos confortáveis, como siempre le gusta!!

 

SERVIÇO

Noite VooDoo com show do FUNK COMO LE GUSTA
lançando o disco “A Cura pelo Som”

Discotecagem
J. Oster e o convidado Jaison (“Japonêgo”)
Data
01/09, quinta-feira
Horário
a partir das 22h
Local
Opinião, José do Patrocínio, 834 – Cidade Baixa
Ingressos
1º lote: $25
2º lote: $30
na hora: $35
Pontos de venda
Lojas Trópico (Shoppings Iguatemi, Praia de Belas, Total, Moinhos, BarraShoppingSul, Bourbon Ipiranga, Canoas Shopping e Bourbon São Leopoldo)
Lancheria do Parque (Osvaldo Aranha, 1086 – Bom Fim)
DonutsShop (Lopo Gonçalves, 108 – Cidade Baixa)


Apoio

Edu Tattoo
Louloux
BD Divulgação
Catraca Filmes
DonutsShop
Núcleo Urbanóide
PressXpress
Cozinha de Afrodite
Tesch Transportes

Promoção
IPANEMA FM

Realização
VooDoo

________________________________________________________