Fotos do Ritual VooDoo 24 – The Big Boy Show

Mais um Ritual lindo demais, bonecada!

Mais um Ritual VooDoo maravilhoso no nosso inferninho, pra deixar memórias bonitas e sorrisos duradouros. Gente de todas as idades, cores, credos, tamanhos, vestimentas… gente diferente, mas todos pelo groove quente, danado e democrático da VooDoo. Nosso convidado, Leandro Petersen, saiu feliz da vida com a parceria. E com aquele gostinho de quero mais típico dos nossos rituais… E nós também, é claro.

Sua maletinha de compactos 45 RPM deu um sabor especial ao encontro. Vá saber pelas mãos de quem aquelas bolachinhas passaram, algum dia? Discos carregados com muita história. E, temos certeza, honramos seu pai; com muito orgulho. E, mais que apenas trazer os discos herdados do notório Big Boy, Leandro mostrou que sabe muito de som e que o acervo está em ótimas mãos. Na festa, um público distinto, exigente e conhecedor de música confirmou a excelência da sonzera. As fotos do Peter Krause tão no álbum do nosso Flickr atestando tudo.

Uma prova foi o final. Na realidade, a aparente falta dele. A festa dava ares de NÃO TERMINAR. E, mesmo após a partida estratégica do nosso convidado (que foi-se às 5h pro aeroporto, rumo a uma segunda-feira útil no Rio de Janeiro), a galera não abortava a missão, chegando ao extremo do Oster lançar, lá pelas 6h15, a seguinte sentença: “Pô, galera! Vamos embora! Já são mais de 6h da manhã!”. Uma vaia em resposta, com pedidos de mais som, demonstrou claramente a contrariedade da bonecada… hehehe. Já diria cumpádi Geraldito: “Essa VooDoo é DANADA!”.

Agradecemos a todos, já é praxe! E aquele muito obrigado direcionado ao novo integrante da família VooDoo, Leandro Petersen, que muito nos honrou com a presença, a parceria, a sonzera e o resgate da história. Trazendo simplesmente os primórdios da black music no Brasil, arrancar lágrimas de nossos olhos foi consequência, gente. Mais uma data pra entrar pros anais, podem crer…

Baterias (parcialmente) recarregadas, vamos em frente! Sexta já é outra data histórica pra gente e pra capital gaúcha. Dia 18 desembarca em Porto Alegre, na próxima Noite VooDoo no Opinião, VITÓRIA RÉGIA, nada mais, nada menos que a banda que embalou os grandes clássicos do Tim Maia durante grande parte de sua carreira. Encaminhando as ações pro fim do ano (e que ano!), outra edição do nosso projeto de festa + show imperdível e inigualável!

Garante teu ingresso antecipado pra não ficar de fora dessa! E nos vemos lá!
Deixando a ressaca, dessa vez, prum sábado! 😉

 

The Big Boy Show

“Hello, crazy people! Aqui fala Big Boy, apresentando a Mundial é show musical!”

Essa era a clássica abertura do radialista e disc-jóquei Newton Alvarenga Duarte, o famoso Big Boy, no programa Big Boy Show, da Rádio Mundial, no final dos anos 60. Big Boy inovou a programação e a locução radiofônica, sendo responsável por reformular a linguagem e a comunicação em rádio, aproximando-se e identificando-se com o público jovem, assim influenciando profissionais do ramo até hoje. Além da irreverência e da descontração, da criação de jargões, da inserção de sonoplastias e todo tipo de loucura, destacou-se pela intensa pesquisa musical, trazendo lançamentos e raridades do exterior, tendo inclusive conhecido e entrevistado os grandes nomes da música pop de então. Pode-se dizer, ainda, que foi um dos responsáveis pela difusão da black music no Brasil, concomitante com o crescimento do movimento black nos Estados Unidos e a explosão do soul e do funk no final dos anos 60. Nessa linha criou também o consagrado Baile da Pesada, grande festa na qual destilava seus petardos do explosivo som negro dançante que surgia e se espalhava mundo afora.

Big Boy morreu jovem. Mas seu espírito e seu legado foram eternizados; por vários motivos. Seu filho, Leandro Petersen, de certo modo deu sequência ao trabalho do pai. Herdou seu incrível acervo de aproximadamente 20 mil discos e compactos e, amante de música tal qual, prosseguiu na pesquisa e na atividade de disc-jóquei, fundando (junto com outros aficcionados do gênero, Sir Dema, Lúcio Branco e Peixinho, que trabalhou como assistente de Big Boy) a festa “Soul, Baby, SOUL!”, um dos maiores bailes funky do país, já com 6 anos de vida e grandes públicos na bagagem.

E não esquece: Leandro Petersen vai nos mostrar uma diminuta – porém poderosa – parte dessa respeitável coleção de discos nesse domingo, dia 13/11, no Cabaret! É ele o convidado do Ritual VooDoo #24 – The Big Boy Show.

Em 2003 escreveu e dirigiu um documentário sobre seu pai, “The Big Boy Show”, como trabalho de conclusão do curso de Radialismo da UFRJ, sendo exibido em diversos festivais e ganhando alguns prêmios. Eis aqui o filme, em duas partes, pra vocês conhecerem um pouco mais da história dessa lenda do rádio brasileiro. Enjoy, crazy people!

 

[13/11, domingo] Ritual VooDoo #24 – The Big Boy Show

Em maio do ano passado começamos uma das belas parcerias que a VooDoo já angariou. Essa, especificamente, nos ajudou mesmo a desenhar muito dos rumos que nosso coletivo e seus eventos viriam a tomar posteriormente: foi naquele maio que conseguimos pela primeira vez trazer a Porto Alegre um dos membros da prestimosa equipe Soul, Baby, Soul! Era o dançarino PC Capoeira. Não precisamos dizer mais nada. Depois dele, já tivemos o prazer de receber em nossos deques os grandes Sir Dema, o Senhor Soul, e também Lúcio Branco, ambos pesquisadores e DJs que animam noites das mais antológicas em solo carioca. 

Neste mês de novembro, orgulha-nos anunciar mais uma etapa na continuidade desta parceria, anuncio que há muito tempo gostaríamos de fazer neste quebra-cabeças de agendas nem sempre favoráveis, e que agora apresentou-se possível e real: reservem os deques do Ritual VooDoo de 13 de novembro para outro carioca, porque para comandar a pista está baixando do Rio de Janeiro o grande Leandro Petersen. Com Sir Dema, Lúcio Branco e o antológico Peixinho, ele forma o quarteto que comanda uma das equipes de música negra mais conceituadas do Brasil: produtor cultural, sonoplasta e DJ desde 1996, diretor do curta “The Big Boy Show” e guardião do acervo de discos de seu pai, o mitológico radialista Big Boy, é certamente na figura de Leandro Petersen que reside uma grande e grata porcentagem do atual resgate do movimento Black Rio em sua terra de origem, e também no resto do Brasil. 

Não tem erro: dia 13 de novembro vai ter soul music até a bonecada dizer chega, prato cheio em nosso costumeiro ritual. Oster nunca deixa por menos e, com a chave do som em mãos, nunca esquece de avisar: compadres e comadres, os sapatos devem ser mais do que nunca confortáveis, acreditem!!

 

SERVIÇO

Ritual VooDoo #24
Residente: Oster

Convidado: Leandro Petersen
Quando: 13/11, domingo, 21h
Local: Cabaret!, Independência nº 590
Quanto: $20 na hora$15 até 23h com nome na lista pelo site do Cabaret!, e-mail festavoodoo@gmail.com ou mural do evento no Facebook (Nomes enviados até 18h do dia da festa)

: : Dose dupla de Polar até 23h : :

 

A arte do mês foi obra do Vital Lordelo.